Alberto Rosenblit & Mario Adnet

1980

Independente / Meia Noite Produções Artísticas

Produzido por Meia Noite Produções Artísticas Ltda.
Gravado e Remixado por Toninho Barbosa
Cortado e Prensado por Américo “TAPECAR” RJ
Direção de Produção
Voltaire, Alberto Rosenblit, Mario Adnet
Direção Artística
Voltaire, Alberto Rosenblit, Mario Adnet
Fotos e Capa Loca
Arte Final Loca
Lanches Tia Cainha e Tia Clara
Cafézinho Cristo
Força Eveline, Luciana Juca Filho, Patinha, Dalil, Toninhos, Niltinho, Sigfried e toda a galera
Gravado e Mixado Estúdio “Sono-Viso” RJ (8 canais) no período de Outubro a Dezembro de 1979

‹ Voltar para discografia

Compre aqui o CD

Quando o Alberto um dia subiu o palco para dar uma canja de piano no show do grupo Semente, no qual Mario tinha uma marcante presença, parecia que ia se firmar ali não só uma amizade musical mas uma coisa muito mais ampla que em pouco tempo resultaria neste belo disco.

Aconteceu que tanto Mario quanto o Alberto, embora com trabalhos diferentes, tinham planos iguais.

Foi com talento e amor que cada um contribuiu na prática para a música do outro, e deste acasalamento surgiu um som padrão onde é difícil você destacar suas maneiras pessoais de compor. O Mario vinha com um trabalho amadurecido em termos de composição pela sua versatilidade rítmica e harmônica e também melódica (como a linda música “quem mal me quer bem”) e de seu violão de toque muito pessoal e seguro; enquanto o Alberto tinha uma maior vivência em descobrir através de sua técnica pianística e do seu apurado gosto musical, um som onde o piano é a parte central de tudo, que começa atravessando os sinais da Av. Copacabana, passando pelas bandas do norte e chegando despretensiosamente até a essência do Impressionismo. 

Todas essas coisas formam a pedra fundamental deste disco. 

Se não fosse a pureza, o empenho e a musicalidade com que estes dois novos compositores e instrumentistas realizaram esse trabalho, quem perderia era a MPB que, ao contrário disse, se sente honrada em poder lançar neste início de década uma proposta musicalmente brasileira de grande simplicidade e do maior bom gosto.

Toninho Horta